Análise Comercio Exterior

 

Comércio exterior 

Em 2014, as exportações da  Turquia atingiram o nível mais elevado de todos os tempos; chegando a aproximadamente US$ 157.6bilhões, um crescimento de 4%.

Estatísticas de comércio exterior

 

US$ milhões

 

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

Exportações (FOB)

132.027

102.143

113.883

134.907

152.462

151.803

157.628

Importações (CIF)

201.964

140.929

185.544

240.842

236.545

251.661

242.183

Volume de comércio

333.991

243.072

299.427

375.749

389.007

403.464

399.810

Balança comercial

-69.936

-38.786

-71.661

-105.935

-84.083

-99.859

-84.555

 

Fonte: TurkStat


Graças à implementação do processo de liberalização desde a década de 1980, a economia turca vem vivendo um período de crescimento substancial. O comércio exterior, tanto nas exportações quanto nas importações, cresceu rapidamente e têm-se observado mudanças notáveis na estrutura das exportações. Nesse aspecto, os produtos industriais ganharam importância em relação aos produtos agrícolas.

 

A Turquia tornou-se membro da Organização Mundial do Comércio (OMC) em 1995. Após essa iniciativa, o país fechou, em 1o de janeiro de 1996, um acordo com a União Europeia que lhe permitiu participar da União Aduaneira.

 

Exportações

 

Conforme as políticas implementadas no âmbito do modelo de desenvolvimento voltado para as exportações, que foi adotado desde 1980, exportar tornou-se importante para a Turquia em termos não apenas qualitativos, mas também quantitativos.

 
A partir principalmente de 1980 e até meados da década de 1990, verificam-se avanços significativos na fatia de mercado correspondente a produtos industriais que exigem trabalho humano intensivo, como têxteis/roupas, ferro/aço e gêneros alimentícios.

 
Em 1996, com o estabelecimento de um acordo de União Aduaneira com a União Europeia, as exportações da Turquia entraram em um novo processo de transformação estrutural. Os avanços dos últimos anos mostram que a produção e a exportação aumentaram substancialmente tanto nos setores de alta tecnologia, cujas mercadorias incluem maquinaria e equipamentos elétricos e eletrônicos, quanto na indústria automotiva. Nesse aspecto, observa-se também um aumento da fatia dos produtos industriais manufaturados no mercado de exportações.

 

10 principais grupos de produtos exportados em 2014

 

 

Grupos de produtos

US$ bilhões

Participação no total deexportações(%)

1

Veículos que não vagões de trem ou bonde, peças dos mesmos

18

11,5

2

Caldeiras, maquinaria e aparelhos mecânicos, peças dos mesmos

14

8,6

3

Produtos de Tricô e Crochê e artigos relacionados

10 6,4

4

Maquinaria e equipamentos elétricos, peças dos mesmos

10

6,1

5

Ferro e aço

9 5,9

6

Pedras preciosas, metais preciosos, pérolas e artigos derivados

8

4,9

7

Artigos de ferro e aço

6

4,0

8

Mercadorias não produzidas com tricô e crochê e artigos derivados

6

4,0

9

Combustíveis e óleos minerais e produtos derivados de sua destilação

6

3,9

10 Plásticos e artigos derivados 6 3,9

 

Fonte: TurkStat

 

Principais mercados de exportação em 2014

 

Mercados

US$ milhões

Fatia (%)

A – 28 países da UE

68.524

43,5

B – Zonas Francas da Turquia

2.270

1,4

C – Outros países

86.834

55,1

1 - Outros países europeus

15.186

9,6

2 - Países do norte da África

9.757

6,2

3 - Outros países africanos

3.997

2,5

4 - Países da América do Norte

7.293

4,6

5 - América Central e Caribe

938

0,6

6 - Países da América do Sul

1.852

1,2

7 - Países do Oriente Próximo e do Oriente Médio

35.388

22,5

8 - Outros países da Ásia

11.593

7,4

9 - Austrália e Nova Zelândia

600

0,4

10 - Outros países

231

0,1

 

Fonte: TurkStat

 

Importações

 

O regime turco de importações ressalta a liberalização das importações turcas, conforme o compromisso assumido pelo país ao fechar o acordo de União Aduaneira com a UE, sua relação com a AELC e suas obrigações perante a Organização Mundial do Comércio (OMC). A Turquia deu ênfase especial a seu compromisso em reduzir direitos e impostos alfandegários para alinhar-se com a Tarifa Externa Comum. Após algumas modificações necessárias a seu regime de importações, em 1o de janeiro de 1996 o acordo de União Aduaneira com a UE entrou em vigor.

 

Os principais objetivos da política de importações da Turquia desde o início da década de 1980 podem ser assim resumidos:

 

  • Reduzir as medidas protecionistas, conforme as novas regras do Acordo Geral sobre Tarifas Aduaneiras e Comércio (GATT)
  • Reduzir os procedimentos burocráticos
  • Garantir um estoque de matérias-primas e bens intermediários a preços adequados e com certos padrões de qualidade

 

Participação da Turquia em organizações internacionais de comércio

 

A Turquia é membro da Organização Mundial do Comércio (OMC) desde 1995. Seu compromisso com a integração entre as normas do comércio regional e internacional transparece em sua participação como associada a diversas organizações, entre as quais a Organização de Cooperação Econômica (OCE), a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), a Organização de Cooperação Econômica do Mar Negro (OCEMN), a Organização Mundial de Aduanas (OMA), a Câmara de Comércio Internacional (CCI), o D8 e várias outras.

 

Além do acordo de União Aduaneira com a UE, a Turquia assinou Acordos de Livre Comércio (ALCs) com a Islândia, Noruega, Suíça, Liechtenstein, Geórgia, Israel, Macedônia, Bósnia-Herzegóvina, Tunísia, Marrocos, Palestina, Síria (pendente), Egito, Albânia, Montenegro, Sérvia, Chile e Jordânia, Maurícia, Coreia do Sul, Líbano*, Malásia*, Kosovo*, Moldávia* e Gana* (*a ser ratificado).